A sua chance contra
a Mioma Uterino
pode estar aqui.

Conheça o CEPIC e seja um voluntário das novas opções
de tratamento de Mioma Uterino no Brasil.

O CEPIC (Centro Paulista de Investigação Clínica) oferece a você, paciente de Endometriose, a oportunidade de participar de uma pesquisa clínica com novos e inovadores medicamentos para tratamento de Mioma Uterino.

Os protocolos de pesquisa clínica são acompanhados por médicos em
consultas e exames periódicos. A participação é permitida somente
para maiores de 18 anos, sendo voluntária e gratuita.
Entre em contato com o CEPIC

Saiba como participar da pesquisa
para novos tratamentos contra a Mioma Uterino.

www.cepic.com.br

Tel.: (11) 2271-3456 – das 7h00 às 17h00

Você já ouviu falar em
Mioma Uterino?

O que é?

Miomas são tumores benignos compostos de músculo uterino, podendo se desenvolver dentro ou fora do útero..

Qual é a frequência?

A maior incidência do mioma uterino é na faixa entre 40 e 50 anos, e de três a nove vezes maior em mulheres negras.

Quais os fatores de risco?

Os fatores de risco do mioma uterino são idade, histórico familiar, origem étnica e obesidade.

Como se desenvolve? Quais as causas?

O crescimento do mioma uterino geralmente é lento, sendo influenciado pelos hormônios. Na menopausa pode haver diminuição de seu desenvolvimento.

Quais são os sintomas?

Uma boa parte das pacientes é assintomática. Os principais desconfortos podem ser: •  Irregularidade menstrual;
•  Cólicas;
•  Sangramento aumentado levando à anemia;
•  Dores abdominais e pélvicas;
•  Dores na relação sexual.

Como diagnosticar?

O diagnóstico do mioma uterino é feito no exame de toque ginecológico de rotina. A ultrassonografia transvaginal é o exame indicado para a confirmação do diagnóstico. Ele revela a quantidade de miomas, a localização e o tamanho de cada um.

Tem cura? Qual o tratamento?

Não existe medicamento que faça o mioma uterino desaparecer. Para o tratamento, são utilizadas algumas drogas que podem restringir seu crescimento e até diminuir seu tamanho, mas não podem ser usadas por tempo indefindo a princípio, e com sua interrupção os miomas voltam a se desenvolver.

Dependendo do tamanho e localização, existe indicação de cirurgia, que pode ser a retirada total do útero (histerectomia total), a retirada parcial do útero (histerectomia subtotal), ou a miomectomia (retirada dos miomas, preservando o útero). O tipo de cirurgia varia de caso a caso.

Cadastre-se

Para ver este conteúdo, preencha o formulário abaixo:

Fechar
Cadastre-se

Antes de acessar, fale um pouco mais sobre você!

Fechar